5 razões pelas quais vale a pena morar em Criciúma

Compartilhe

paisagem urbana da cidade de criciumaViver em grandes centros, como capitais ou cidades com mais de um milhão de habitantes, oferece muitos atrativos, mas para muitas pessoas pode custar um alto preço: a saúde. Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (IPOM) em 2014 revelou que 70% dos moradores de grandes cidades sofrem de algum transtorno psíquico como estresse, ansiedade e insônia. Por esta razão, muitas pessoas estão migrando rumo ao interior para melhorarem a qualidade de vida.

O fenômeno acontece em Santa Catarina e há muita procura para morar em Criciúma, cidade há 191 quilômetros de Florianópolis e que abriga 211.369 mil habitantes, de acordo com estimativa populacional feita em 2017 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)O município é conhecido pela sua colonização italiana e é um polo econômico para a região.

Motivos para decidir de vez a morar em Criciúma

1 – Qualidade de vida

Com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,788, 76º no ranking brasileiro, Criciúma oferece à população boas condições de renda, educação, saúde e segurança. A cidade também é uma ótima escolha para viver a terceira idade. O Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL), calculado pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, coloca Criciúma na 45º colação para cidades com mais de 200 mil habitantes. O índice leva em consideração características econômicas, sociais, culturais e, até, a estrutura da rede hospitalar para atender idosos.

2 – Referência em economia na região

Criciúma representa uma das melhores economias do sul do estado e integra a Região Metropolitana Carbonífera devido a forte extração de minérios no século XX. A cidade recebeu o título de capital brasileira do carvão na época. Atualmente, a indústria ainda é o setor que mais gera emprego. A produção de cerâmica é referência internacional, competindo com grandes empresas italianas e espanholas.

3 – Cidade receptiva a imigrantes

Assim como muitas cidades da região sul, Criciúma tem fortes raízes europeias devido à onda de imigração na década de 1880. O município foi fundado por cerca de 20 famílias provenientes de Vêneto, região no norte da Itália, que desbravaram a terra e construíram a cidade. Dez anos depois, uma leva de alemães e poloneses chegaram para morar em Criciúma. Em 2000, o município italiano Vittorio Veneto se tornou cidade-irmã de Criciúma. Anualmente a cidade realiza a Feira das Etnias para celebrar os povos de colonizaram a região.

4 – Diversas opções de lazer

Para quem gosta de literatura, a Feira do Livro acontece anualmente e reúne editoras de todo o país para expor suas obras e lançamentos. A edição de 2017, mais de 100 mil pessoas foram esperadas no local. A Feira das Etnias também é uma grande atração que reúne gastronomia, cultura, apresentações artísticas e musicais. Para os apaixonados em esporte, a cidade tem um time de destaque, Criciúma Esporte Clube, que já teve boas passagens pelo campeonato brasileiro e se encontra atualmente na Série B.

5 – Mercado imobiliário aquecido

Mesmo com a dificuldade econômica do país, o setor imobiliário de Criciúma sofreu pouco e sua recuperação já mostra sinais reais com anúncio de diversos lançamentos e aumento na procura de imóveis novos e usados. Adquirir uma casa ou apartamento na cidade custa, em média, R$440.000 e o valor médio do preço quadrado é R$ 3.531,00, pouco mais da metade do preço praticado em Florianópolis.

Criciúma é uma cidade historicamente acolhedora e irá recebê-lo de braços abertos para torná-la seu novo lar. Acompanhe mais dicas imobiliárias no blog Dicas do Clube!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *